Definições

ADENOMA

Adenoma é um tumor benigno com estrutura glandular

CARCINÓIDE

O tumor carcinóide pertence aos tumores endócrinos do tubo digestivo. Podem aparecer em qualquer parte do tubo digestivo mas, sobretudo no intestino delgado. Fora do tubo digestivo podem aparecer no pulmão e brônquios. São tumores raros. Podem ser benignos ou malignos.

CARCINOMA

Os carcinomas são cancros derivados das células epiteliais (as células epiteliais revestem as cavidades do organismo).

IDIOPÁTICA

Quer dizer que se manifesta a partir de causa obscura ou desconhecida. Idio=próprio, particular; patos=padecimento, sofrimento.

INFLAMAÇÃO

É um mecanismo de defesa do organismo quando é agredido. O organismo põe em marcha mediadores celulares e mediadores químicos para deter a agressão e repará-la. Os mediadores celulares (linfócitos, neutrófilos...) e os mediadores químicos (aminas vasoactivas, enzimas, péptidos antimicrobianos...) desencadeiam reacções agudas que podem levar a modificações locais (dor, rubor, calor e tumor) e gerais (febre, leucocitose, anemia, a modificações do metabolismo, modificações hormonais...) e reacções crónicas, em que a reacção celular é sobretudo constituída por neutrófilos e que podem levar ao aparecimento de fibrose e de granulomas. As causas da inflamação: agentes fisicos (traumatismos, calor, radiações...), agentes químicos (substâncias corrosivas...), agentes vivos (vírus, bactérias...), isquemia etc.

IMUNIDADE (SISTEMA IMUNE)

O sistema imune serve para nos proteger mas ele é uma espada de dois gumes porque alé de ser um mecanismo de defesa pode ser agreciso para o corpo humano. É um sistema complexo que podemos dividir em imunidade natural, inata, não específica que é uma primeira linha de defesa para qualquer agressor constituída por factores não imunológicos a pele, a córnea, as mucosas, o reflexo da tosse, o ácido cloridrico no estômago mas também por factores imunológicos, humorais (complemento), celulares (neutrófilos, macrófagos e células assassinas (Natural Killer cells) e imunidade adaptativa , específica que responde com a formação de anticorpos e com reacção celular, guardando na memoria o que foi previamente reconhecido como estranho (antigénio). Este sistema de defesa é, uma espada de dois gumes que pode não só ter deficiências e falhas, porque nascemos com elas ou as adquirimos e não dá uma resposta adequada, mas também, porque as reacções que deviam ser de defesa são anormais ou ainda porque o sistema imunitário é incapaz de reconhecer os próprios antigénios e responde com autoanticorpos. EM RESUMO: SISTEMA IMUNITÁRIO NORMAL: Defesa do organismo: 1-Inata (não específica, é independente do agente agressor) 1.1 Barreira cutânea e mucosa 1.2 Células linfóides (natural killer) 1.3 Fagocitose 1.4 Inflamação 2-Adaptativa (específica, adquirida): 2.1 Apresentação do antigénio 2.2 Reconhecimento do antigénio 2.3 Activação e proliferação dos linfócitos T e B 2.4 Mecanismos efectores 2.4.1 Linfócitos T: citotócitos e cooperadores 2.4.2 Linfócitos B: imunoglobulinas (IgA, IgG, IgM, IgD e IgE ANORMAL: alterações mais ou menos graves (algumas mortais) 1-Deficiências do Sistema Imune 2-Reacções inapropriadas 2-Doenças auto-imunes O Sistema imune é constituído por vários órgãos e células Órgãos: Timo Medula óssea Gânglios linfáticos Baço MALT Células: Linfócitos Monócitos e macrofagos Mastócitos e basófilos Neutrófilos Eosinófilos

PRODUTOS NATURAIS

São substâncias químicas produzidas por organismos vivos (plantas ou animais) com propriedades biológicas ou farmacológicas. Tiveram e continuam a ter um importante uso na farmacopeia dos povos mais pobres e, ainda hoje, são usados embora em menor escala nos países desenvolvidos. Estes produtos foram e continuam a ser a fonte e a inspiração da farmacologia moderna. A farmacognósia estuda estas substâncias purificado-as e conseguindo extrair o seu princípio activo.

QUISTO ou CISTO

É uma neoformação de células, que formam um saco fechado, contendo uma substância geralmente líquida, gasosa ou semilíquida. Essa parede celular é quase sempre uma neoformação benigna. Podem localizar-se em qualquer parte do organismo e ter dimensões microscópicas ou de vários centímetros. A maior parte são assintomáticos e nunca são diagnosticados. Falamos em pseudoquisto ou falso quisto quando esse “saco” é desprovido duma parede celular como acontece por exemplo nos pseudoquistos pancreáticos que aprecem como complicação da pancreatite crónica.
APARELHO DIGESTIVO